O Papel dos candidatos nas entrevistas para alcançar o topo da lista.

Dentre os motivos de aflição dos candidatos a vagas de emprego, sem dúvida, as entrevistas presenciais são as mais angustiantes. A ansiedade, insegurança e muitas vezes a falta de preparo tornam a vida dos candidatos mais complicada. Então, qual a conduta adequada? Como devemos nos comportar diante de nosso entrevistador? Como aproveitar ao máximo este momento e aumentar nossas chances de conseguir a vaga?

Desmembrando o Processo Seletivo

Vamos começar desmembrando de maneira básica o processo seletivo de um profissional de nível médio a executivo. Em linhas gerais, o processo segue três passos:

  1. Triagem de currículos;
  2. Entrevista com profissional de RH;
  3. Entrevista com o Gestor;

Lembrando, obviamente, que o processo pode variar em suas etapas, conforme a empresa ou o cargo a ser preenchido.

Primeiramente, para chegarmos à etapa das entrevistas, é muito importante elaborarmos um bom currículo, pois ele é nosso cartão de visitas e o principal responsável por chamar a atenção do RH das empresas. Além disso, nunca devemos “panfletar currículo”. O ideal é selecionar as vagas que estejam alinhadas ao nosso perfil profissional e interesses pessoais.

Ao sermos chamados para uma entrevista, o primeiro passo importante é buscar informações sobre o entrevistador. Será alguém do RH? Será o Gestor da vaga? Qual o seu cargo? Redes sociais podem ser úteis para fazermos o levantamento dessas informações. Em algumas situações, podemos até pular etapas, buscando fazer abordagens diretas aos gestores antes mesmo de interagir com o RH, mas isto requer um pouco mais de cuidado e é recomendado apenas para vagas de nível executivo.

O convencional é que a primeira conversa seja com um profissional de recrutamento e seleção, pois este é responsável por fazer a peneira, passando para o gestor os melhores candidatos.

Entrevista com RH

Neste caso, devemos nos preparar, inicialmente estudando a empresa, procurando saber, no mínimo, as seguintes informações:

  • missão, visão e valores;
  • número de colaboradores;
  • local da matriz e suas filiais;
  • possíveis projetos sociais existentes;
  • saber se a empresa possui algum prêmio como melhores empresas para se trabalhar.

Ao montarmos a estratégia para a entrevista, é muito importante nos prepararmos para citar as informações levantadas e, principalmente, alinhar o discurso com a missão, visão e valores da empresa. Além disto, devemos montar uma breve lista de perguntas pertinentes, tais como previsão de fechamento da vaga, etapas futuras previstas, salário, benefícios, horário de trabalho, nome do gestor responsável pela vaga, objetivos de negócio para o cargo a ser ocupado, metas ao assumir o cargo etc. Nesta etapa, devemos procurar entender o quanto possível a cultura da empresa: esta atividade, além de demonstrar interesse por nossa parte, é também fundamental para que nos preparemos para as etapas posteriores do processo de seleção.

Ufa! Vencemos esta etapa! O que fazemos agora? Primeiramente, devemos respeitar o tempo informado pelo entrevistador. É muito comum os candidatos demonstrarem ansiedade cobrando um feedback antes da hora. Caso o retorno demore mais do que o esperado, não há nenhum problema em fazermos contatos esporádicos para solicitar uma posição. Devemos apenas procurar ser objetivos e cordiais.

Em posse do nome do gestor, vamos ao uso da tecnologia para nos ajudar a atuar de forma proativa. Ferramentas como o LinkedIn podem ser um diferencial neste momento. Portanto, identificar o gestor dentre os nossos contatos pode nos ajudar mais a frente. Podemos, inclusive, montar uma abordagem para fazer um primeiro contato com ele, informando nossa participação no processo seletivo, resumindo nossas principais qualificações. O objetivo é chamar a atenção do gestor.

Mas e quando a entrevista é com o gestor? Este pode ser O grande momento, pois, em geral, trata-se da última etapa do processo seletivo. Então vamos a ela!

Entrevista com o Gestor

Neste caso, ao estudarmos a empresa, devemos nos preocupar com informações mais específicas, como por exemplo:

faturamento da empresa;

principais concorrentes;

principais expertises;

produtos e/ou serviços oferecidos;

procurar saber o máximo sobre o negócio da empresa;

posição da empresa no mercado.

Vale também selecionar nossas dúvidas e levá-las para a entrevista. O intuito é mostrar para o gestor que nos preocupamos em levantar informações. Devemos ser objetivos, lembrando que o gestor não costuma dispor de muito tempo. Após a entrevista, é importante manter contato. E mais uma vez, o LinkedIn é uma ótima ferramenta para isto. Ao enviar e-mails pedindo informação, devemos deixar claro nosso desejo em fazer parte do time, tomando o devido cuidado para não parecer impertinente, mas preocupado e genuinamente interessado.

Durante e após a entrevista, é muito positivo demonstrar conhecimentos sobre a empresa e entusiasmo! Mostrar que queremos a vaga, que somos capazes! Deixar claro o interesse em aproveitar a oportunidade caso ela nos seja dada! Definir objetivos claros! Demonstrar saber claramente o que queremos e aonde pretendemos chegar! Esta postura pode ser um diferencial no momento da escolha.

Em entrevistas de emprego, devemos lembrar que estamos sendo avaliados, mas também estamos avaliando. Portanto, temos de nos posicionar com uma postura nivelada. Nunca por baixo, muito menos por cima. É importante demonstrar firmeza e segurança! Olhar de frente para frente com quem quer que seja!

Enfim, ainda que o mercado de trabalho esteja aquecido em diversos setores e haja boas oportunidades disponíveis para profissionais qualificados, devemos procurar diferenciais que possam nos colocar em destaque nos principais processos seletivos, aumentando nossa visibilidade e probabilidade de vitória. Cabem aos candidatos preparar-se para uma entrevista, buscar seus diferenciais, preparar seu discurso, montar uma estratégia adequada e encarar este momento como uma oportunidade única para ingressar na empresa. Agindo assim, sem dúvida temos boas chances de figurar no topo da lista.

Sobre o autor

Foto - Rodrigo Maron

Rodrigo Maron

Formado em Administração pela Universidade Árabe de Beirut, Rodrigo Maron possui mais de 15 anos no mercado comercial atuando em diversas áreas, destacando-se no mercado de Tecnologia da Informação e Gestão de Processos, particularmente nos segmentos de Recursos Humanos – como Executivo de Vendas representando a Taleo/Oracle – e na vertical Manufatura e Óleo e Gás – como Executivo de Vendas especializado pela SAP Brasil.

0 interações

Deixe seu comentário

Quer compartilhar suas ideias?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *