Tecnologia para gestão de RH – parte 3

Processo de Aprovação junto à Diretoria

Assim como qualquer projeto corporativo, a escolha de soluções de tecnologia para gestão de RH deve passar por um processo de justificativa e aprovação orçamentária para que seja posto em prática. O objetivo deste artigo é traçar parâmetros para organizar a forma como esta justificativa é apresentada e alinhar a comunicação entre o RH e a Direção da empresa.

Leia mais

Conversando sobre Grafologia

A Grafologia analisa, estuda e interpreta a personalidade e o temperamento das pessoas com o objetivo de identificar as suas qualidades, seus potenciais e, desenvolver ou reorganizar competências.

Os aspectos circunstanciais que envolvem a pessoa analisada e, principalmente, o objetivo a ser alcançado com o perfil devem ser considerados.

Muito embora a Grafologia seja uma ferramenta estudada e utilizada há séculos, a maioria das pessoas acredita que ela surgiu há poucos anos. Cito a seguir alguns de seus marcos:

Leia mais

Eduardo de Oliveira Bastos

A equipe RHDebates tem a honra de reativar a seção “Perfil” com um grande executivo de RH do Rio de Janeiro e freqüentador dos Fóruns RHDebates. Eduardo de Oliveira Bastos é carioca, formado em Administração pela Faculdade Moraes Junior e em Direito pela Universidade Estácio de Sá. Eduardo trabalha em RH desde o início da […]

Tecnologia para gestão de RH – parte 2

Identificando Necessidades de Tecnologia

No linguajar tecnológico, estamos tratando de Análise de Requisitos. Isto significa nada mais, nada menos, que tratar de forma sistemática o levantamento de nossas necessidades. Quem lida com tecnologia conhece mil e uma metodologias para fazê-lo. Quem lida com RH sabe o que precisa, mas em geral não conhece como traduzir isto para modelos que os tecnólogos entendam. Daí temos um problema sério: RH pede uma coisa, TI entrega outra. A triste realidade é que este empasse acontece em muitos outros cenários, não somente de RH. Mas como estamos tratando de gestão de pessoas, vamos focar nestes casos.

Identificar necessidades envolve não somente analisar a maneira mais eficaz de solucionar um problema existente no negócio, mas, sobretudo, justificar sua solução empregando os recursos que se tem em mente. Muitas vezes definem-se o problema, a razão pela qual ele deve ser resolvido e os recursos que se deseja para resolvê-lo, mas a posição do gestor ou da alta direção é manter o problema como está ou utilizar os recursos que já estão disponíveis para solucioná-lo. Algo como “você está pensando em usar um canhão para matar formigas”. Neste caso, por exemplo, erra-se na visão do negócio e planejamento e não necessariamente na identificação das necessidades.

Leia mais

Caderno do EU

Quando nascemos fomos programados pra receber…

Renato Russo

Nós nos desenvolvemos em um eterno embate entre aquilo que acreditamos ser o nosso “eu”(nossos desejos, aspirações, vontades, opniões, etc..) e o que aprendemos como coletivamente “normal e correto”.A vida em sociedade implica ser inserido em um contexto já existente. Ao nascermos esse grupo já está consolidado com seus hábitos, costumes, tradições, e muitas muitassss crenças sobre certo x errado, verdadeiro x falso e bem e mal.É exatamente nesse contexto que aprendemos gradativamente as noções do que é ser exatamente um indivíduo.

O grande cerne da questão é que se aprendemos com a Cultura quem nós somos, como devemos agir, nos comportar, sentir e falar, perdemos o sopro vital da auto-construção. É  claro que a cultura nos influencia de alguma forma, mas não podemos nos tornar robôs reproduzindo cegamente o código imperceptível e inconsciente que absorvemos quando crianças.O  desenvolvimento do nosso cérebro depende diretamente dessa capacidade de contestar, questionar, pensar, repensar quem somos, do que gostamos, em que acreditamos, quais direções estamos seguindo.

Leia mais

Mitos e Verdades sobre a Grafologia

Desde que iniciei a minha atuação com a Grafologia percebo durante cursos, palestras ou simples conversas sobre o tema que há muitos mitos e muitas verdades não conhecidas, ainda, sobre a utilização desta ferramenta.

É comum ouvir em processos seletivos orientações como: não pode escrever com letra de imprensa; não pode fazer rascunho; etc. Nas palestras e até em bate papos mais informais, as pessoas sempre levantam três questões: minha letra é muito feia, isso pode interferir na avaliação? Atualmente utilizo muito o computador e já não escrevo como antes, esta falta da prática pode interferir na análise? Vi num site que posso responder algumas questões e obter meu perfil grafológico, é verdade?

De fato, tudo que é de certa forma desconhecido, tende a ser submetido às avaliações subjetivas das pessoas que por vezes conhecem somente o que lhe é informado ou foi orientado quando da necessidade de realizar uma redação.

Leia mais

Tecnologia para gestão de RH

Um guia rápido para escolha de soluções – Introdução

Não foi isto que solicitamos. O sistema está muito lento. O relatório que pedimos não é bem assim. Não consigo obter informações sobre treinamentos por mês, somente por ano. Onde estão os dados históricos de há 5 anos? Nosso fornecedor de sistemas faliu, teremos que substitui-lo, pois seu software será descontinuado.

Estes e outros problemas fazem cada vez mais parte do cotidiano corporativo. A Tecnologia da Informação está cada vez mais presente em nossas vidas, até onipresente, considerando o mundo corporativo. A área de Recursos Humanos naturalmente não escapou desta invasão. E ao que parece, até hoje não se adaptou por completo às mudanças trazidas.

Leia mais

D O E

Nós da área de humanas que lutamos para melhorar a qualidade de vida de indivíduos, nos deparamos no final do ano com a síndrome do renascimento, é a plena sensação que poderemos zerar tudo e ganhar um ano novinho de presente para nós, na verdade ganhamos, mas não é tão simples assim! Para o cérebro é um pouco mais complexo, do que um simples “desejo” passageiro de mudança.

 Em nossa rotina vemos claramente isso acontecer no tédio dos domingos e na euforia vazia e efêmera das sextas-feiras. Dentro de nós temos a ilusão inocente que poderemos redefinir todos nossos limites de tempo, escolhas, decisões e poderemos como num passe  de mágica mudar tudo por completo. Mas a euforia passa, o Natal, o Ano Novo, os domingos e as sextas-feiras…. A pergunta é: o que fazer?

Leia mais

Pensando Desenvolvimento Organizacional

Com 2011 batendo à porta, novas expectativas e planos vão sendo desenhados e as pessoas pensam e repensam suas ações, seus projetos, seus produtos e suas práticas… Assim é a rotina da área de gestão de pessoas, que tende a ser ainda mais presente neste período.

Fase de estabelecer novas estratégias para o ano que se inicia, de buscar novos parceiros para os novos projetos e de obter mais excelência nos projetos existentes.

Diante de tanto trabalho, um aspecto é primordial para o desenvolvimento da organização – a qualidade. Pensando nesta questão, as empresas buscam diferenciais e possibilidades de definir ações que superem cada vez mais os resultados já obtidos.

Mas aqui vale apontar uma questão. O processo de desenvolvimento das pessoas influi no processo de desenvolvimento da empresa, mas cada pessoa recebe também da empresa a influência de sua cultura, missão, valores e procedimentos, estas influências recíprocas estabelecem um equilíbrio dinâmico e vivo gerando aculturamento permanente.

Leia mais

Gestão do Conhecimento: papel do TI ou do RH?

Um assunto da moda é a Gestão do Conhecimento, mas no meio empresarial ninguém sabe para quem vai sobrar a batata quente. De um lado há o departamento de Recursos Humanos, que já tem toda a experiência na troca de conhecimento tácito, informal e de relacionamento. Do outro há o setor de TI, que sabe tudo sobre externalizar conhecimento, mapear processos, definir padrões e sistematizar procedimentos. E no final das contas, a Gestão do Conhecimento se torna um processo informal ou é deixado de lado completamente. De quem é a culpa, afinal?

Como diversos conceitos de administração, a Gestão de Conhecimento é um conceito empírico que requer prática e depende de tempo para se consolidar – e não tem fórmula correta! Pode dar certo de um jeito na empresa X e de um jeito completamente diferente na empresa Y. O que se percebe ao longo do tempo é que diversas iniciativas são ineficazes e uma delas é a segregação da responsabilidade por gerir o conhecimento. Mas o que é a Gestão do Conhecimento e para que serve? Vamos dar um passo de cada vez.

Leia mais

A Revolução do Cérebro

É fato a mutação que estamos vivendo hoje na esfera de gestão de pessoas. Muito tem se falado em investir em material humano, mas qual a forma mais efetiva e garantida de mensurarmos um retorno?

Mais do que gerir pessoas as empresas, precisam despertar para o novo desafio contemporâneo de aprender a gerenciar cérebros. O sucesso das empresas está diretamente ligado à capacidade da liderança moderna de aprender cada vez mais a gestão direcionada no cérebro humano.

Desde o surgimento da era do conhecimento, nos anos 80, e a década do cérebro, nos anos 90, repaginamos por completo o termo “mão de obra” que reduz o colaborador a um mero participante mecânico atuando de forma limitada dentro da empresa, foi justamente aí que surgiu a expressão “cérebro de obra”. Nesse exato momento as empresas descobriram o óbvio: as pessoas são melhores e produzem mais quando pensam!

Leia mais

Grafologia – Ferramenta parceira do RH

A Grafologia analisa, estuda e interpreta o caráter e o temperamento das pessoas e além das suas diversas áreas de atuação, vem sendo utilizada crescentemente em RH, diante de sua aplicabilidade para seleção e desenvolvimento de pessoas.

Considerando a seleção a mais eficaz ferramenta para alimentar a Empresa com candidatos aptos, a identificação do profissional e a definição de perfis adequados contribuem na busca pelo prognóstico favorável de desenvolvimento. Desta forma, a Grafologia assume papel de poderoso instrumento, identificando com alto grau de fidedignidade as competências mais indicadas para os cargos em questão, tanto em áreas operacionais, comerciais e até mesmo oportunidade em áreas mais estratégicas.

Utilizada como instrumento complementar para enriquecer também o processo de desenvolvimento de pessoas na organização, a Grafologia vem aperfeiçoar as técnicas dos Recursos Humanos da empresa acarretando credibilidade e eficácia e permitindo a avaliação de potencial; identificação das competências a desenvolver; agilidade no processo e segurança na tomada de decisão.

Leia mais

Roberta Borrelli

Roberta Borrelli

É com imenso prazer que apresentamos o nosso perfil do mês: Roberta Borrelli, grande amiga do RHDebates. Carioca da gema (como ela mesma se define!), graduada em Psicologia na Universidade Gama Filho, onde também concluiu a Pós Graduação em Gestão de RH, Roberta trabalha há treze anos em RH. Há doze anos concluiu a formação […]

Novidade no site do RHDebates!

No último Fórum, realizado em 22 de setembro, o RHDebates anunciou uma novidade para o site RHDebates: a coluna “Espaço do Conhecimento”.

Compartilhado por quatro colunistas e atualizado a cada quinze dias, o novo Espaço vai dar continuidade à missão do RHDebates: gerar conteúdo de qualidade para profissionais de Recursos Humanos.

Temas atuais e de diferentes temáticas, serão abordados pelos colunistas Izabel Monteverde, Cláudia Klein, Leonardo Coelho e Roberta Borrelli.

 Acesse www.rhdebates.blogspot.com e conheça um pouco dos nossos colunistas.

Leia mais

Adoniro Barbosa dos Santos

É com muito prazer que encerramos o ano de 2009 com o perfil de um amigo, parceiro e admirador do RHDebates. Nascido na cidade de Pirapozinho em São Paulo, mas “carioca” há doze anos, Adoniro é graduado em administração com especialização em RH pela Universidade Estácio de Sá e pós-graduado em Pedagogia Empresarial, Gestão de […]