Caderno do EU

Quando nascemos fomos programados pra receber…

Renato Russo

Nós nos desenvolvemos em um eterno embate entre aquilo que acreditamos ser o nosso “eu”(nossos desejos, aspirações, vontades, opniões, etc..) e o que aprendemos como coletivamente “normal e correto”.A vida em sociedade implica ser inserido em um contexto já existente. Ao nascermos esse grupo já está consolidado com seus hábitos, costumes, tradições, e muitas muitassss crenças sobre certo x errado, verdadeiro x falso e bem e mal.É exatamente nesse contexto que aprendemos gradativamente as noções do que é ser exatamente um indivíduo.

O grande cerne da questão é que se aprendemos com a Cultura quem nós somos, como devemos agir, nos comportar, sentir e falar, perdemos o sopro vital da auto-construção. É  claro que a cultura nos influencia de alguma forma, mas não podemos nos tornar robôs reproduzindo cegamente o código imperceptível e inconsciente que absorvemos quando crianças.O  desenvolvimento do nosso cérebro depende diretamente dessa capacidade de contestar, questionar, pensar, repensar quem somos, do que gostamos, em que acreditamos, quais direções estamos seguindo.

Nosso cérebro, por pura estratégia de sobrevivência, às vezes nos trai gerando em nós algo chamado Dependência Social Primitiva. Há milhares de anos atrás, ser aceito por um grupo significava viver ou morrer. Os que não eram aceitos por um grupo diminuiam bastante suas chances de sobrevivência. Estamos em pleno século 21 e sabemos perfeitamente o quanto amamos nossas famílias, nossos amigos, mas somos ÚNICOS!!! Únicos dentro de um contexto que chamamos de sociedade e temos o direito ao LIVRE-ARBÍTRIO. Portanto abuse dessa liberdade de poder ser você mesmo, crie suas próprias regras, verdades, crenças, direções, hábitos e muito mais. Você é perfeitamente capaz de viver em paz com a sociedade sendo exatamente como é. Toda vez que tiver medo de se sentir inadequado, lembre que esse é mais um truque do seu cérebro.

Vá até uma papelaria e deixe sua criança interior comprar o caderno que mais chame a sua atenção, irá se chamar CADERNO DO EU. Se comprometa a colocar nele TUDO sobre você: qual sorvete que mais gosta, qual a cor preferida, comida, o que não tolera, quais são seus valores, sonhos, metas… Deixe sua IMAGINAÇÃO TRABALHAR  livremente. Aposto que esse caderno será seu grande companheiro registrando essencialmente VOCÊ!

P.S: Quando passo em uma papelaria minha filha Mariana diz: – Mãeeee outro caderno, não!!!!

Temos em nossa casa um armário enorme só de CADERNOS DO EU.

Forte abraço
Izabel Monteverde

0 interações

Deixe seu comentário

Quer compartilhar suas ideias?
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *